Manaus - Amazonas - Brasil

A nossa visita à Manaus foi surpreendente. Às vezes, a gente precisa se sentir como um estrangeiro para valorizar o que temos no nosso país. Logo chegando no aeroporto, tivemos a sensação de estar em outro país, pelo tanto de estrangeiros desembarcando junto com a gente. Muitos latinos, provavelmente argentinos, um grupo enorme de alemães, ou seja lá qual for aquela língua que a gente não conseguiu identificar. É muito engraçado ver vários deles com aquele chapeuzinho jungle style prontos para uma grande aventura.

A gente pensa logo, “esse povo mora em países onde não se tem a exuberância de uma Floresta Amazônica, por isso ficam assim empolgados”. Para nós, brasileiros, isso é normal né? Detalhe: nem eu, nem Paula nunca tínhamos visitado a maior floresta tropical do mundo. Eu mal conhecia Manaus, somente por visitas à trabalho. Mas parece que por estar “aqui do lado” a gente sente que é nosso, mas também não se preocupa em conhecer e aproveitar.

Bom, mas lá fomos nós vasculhar a cidade atrás das nossas imagens mais bonitas. Mapa cheio de pins, roteiro na mão, calor sem igual e aquela sensação boa da descoberta. A cidade é cheia de contrastes, tem pontos turísticos lindos e muito bem preparados para receber os turistas. Os instrutores da própria prefeitura são bilingues, gentis e sorridentes. Nos sentimos muito bem recebidos.

Restaurantes flutuantes no Rio Negro  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Restaurantes flutuantes no Rio Negro  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Mas entre um deslocamento e outro também vimos muito lugares que precisam de mais cuidados. A gente vê muita arquitetura histórica que parece largada em meio a construções “modernas”. Isso não é próprio de Manaus, parece que a nossa percepção, como brasileiros, da importância de preservar a história chegou tardia. Se é que chegou por completa. Estamos vendo isso em muitas cidades.

Porém, nada disso atrapalha a grandes experiências que a cidade proporciona. Ficamos encantados com o Teatro Amazonas, que é fantástico e você fica viajando naquela carga histórica toda. Não imaginávamos um Mercado Municipal tão bonito, chuto dizer que tem a arquitetura mais bonita de um mercado no Brasil. Sem falar em toda estrutura ao redor do Teatro, as praças, o Parque Jefferson Péres e mais aquele tanto de pontos visitados que geraram imagens lindas que vocês podem ver no vídeo.

Parque Senador Jefferson Péres  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Parque Senador Jefferson Péres  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Para fechar a visita, faltava o grande passeio de barco pelo Rio Negro que te dá uma noção do que é a nossa Floresta Amazônica. Nós pegamos um barco particular para focarmos nos pontos que queríamos filmar e tínhamos que fazer isso com calma. Nesse momento aconteceu um fato curioso que exemplifica a grande lição dessa viagem. Estávamos filmando na ponte de madeira que leva para a vitória régia, o piloto do barco nos contou: “Aqui tem vários macaquinhos que vem buscar comida na hora do almoço com os turistas.” Já eram 16h e pensamos “Que pena, não vamos ver”. Foi quando, no meio de um pulo ou outro, eles começaram a aparecer. E não era um ou dois, mas oito ou dez. Percebemos que eles queriam passar por nós mas a ponte é estreita e eles estavam receosos. Ficamos quietinhos e eles começaram a passar para o outro lado. A gente, meio embasbacado, nem ligou a câmera, mas algumas fotos conseguimos fazer :) 

Quando olhamos para onde estavam indo, havia um grupo de argentinos chegando e era a chance dos macaquinhos conseguirem o cafezinho da tarde. Fomos de encontro a eles. O grupo estava com comida, bananas etc, e os macacos subiam neles, pulavam de uma lado e de outro e quando foram embora uma mulher olhou para o parceiro dela, deu uns pulinhos de empolgação enquanto batia palminhas e com os olhos brilhantes disse: “QUE EXPERIÊNCIA!!!”

Macaquinhos com muita pressa :)  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Macaquinhos com muita pressa :)  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

É nessa hora que cai a ficha, do tanto de coisas que temos, seja perto ou longe, para experienciar e nos transformar como pessoas. Aquele momento fez a viagem inteira valer para aquela mulher. As vezes, um lugar que já faz parte da nossa cultura pode esconder uma experiência que com certeza não podemos deixar de viver.

Um viva para Manaus e para nossa grande Floresta Amazônica!


*Agradecimento especial à Secretaria de Estado de Cultura e Governo do Amazonas que autorizaram a gravação das imagens.

 

Inhotim Brumadinho - Minas Gerais - Brasil

Estamos muito felizes com o projeto Num Pulo e o engajamento de tanta gente a cada vídeo. São muitas pessoas elogiando e dizendo coisas como “Que lindo, quero muito ir lá” ou “Vamos Fulano?”. E é por isso que criamos o projeto, queremos todo mundo com aquele formigamento por viagens e por conhecer cantinhos legais pelo mundo. 

Mas enquanto o projeto dá seus primeiros passos, e o “mundo” ainda é muito grande, aqui vamos nós procurando as cidades e lugares para gerar os pulos com uma fotografia de encher os olhos. Nessa de “Para onde vamos?” surgiu o Inhotim em Brumadinho. Ai você já questiona “Pô vacilo cara, o projeto era para visitar cidades, palhaçada isso ai hein!? #unfollow”. 

Eu e Paula discutimos isso antes e pensamos. “É verdade não é uma cidade mas podemos fazer Brumadinho ou assinar Inhotim/Brumadinho e tá resolvido”. Mas ai a gente pensou “Quer saber? A gente tem que se divertir e curtir o projeto, bóra lá. Inhotim é um lugar incrível, a gente tenta Brumadinho mas se não rolar vai só Inhotim mesmo. #lalalalaaa”

E lá fomos nós. Três dias antes tentamos contato com o Inhotim pedindo um apoiozinho, coisa básica: duas entradas e o carrinho para gente não morrer lá de tanto andar. Imaginamos: “Projeto tá legal, crescendo, tem média de 4500 views por cidade, sem contar BH que teve 85 mil, é uma forma de divulgar o próprio instituto. Estamos pedindo quase nada, lógico que vão topar.” Fuen! Fuen! Fuen! Nem responderam. Mas não deixaríamos de fazer, claro. Então pé na estrada. 

Esse foi um Num Pulo difícil de fazer, o sol estava fritando literalmente e o dia foi recorde de calor no ano. A luz não fica tão bonita, com tanto sol, mas o maior problema é andar por horas sem derreter o cérebro. Alugamos o carrinho que faz o transporte em alguns trechos mas boa parte do Inhotim é a pé mesmo. Parecia que estávamos fazendo o Num Pulo no inferno #drama. Pelo menos uma vantagem nessa história, não estava muito cheio e ajudou bastante nas imagens.

Um monte de ferro?

Um monte de ferro?

Haviam muitos estrangeiros, o que é curioso. Como moramos ao lado do Inhotim, visitá-lo vira uma coisa "normal". Mas tem pessoas que vem de longe para conhecer o parque e as obras. Conversamos com uma menina que disse: “Vim de Nova York, só para ver a obra do Chris Burden, vocês já passaram la?”. A gente pensa um pouco e responde: “Ah sim, acabamos de vir de lá, é um monte de ferro não é?”. Recebemos aquele olhar fulminante de quem não gostou de você resumir uma obra de arte infamemente. Então, a obra é bem legal, é um monte de ferro mesmo, na verdade vigas afundadas no concreto dando um contraste com a natureza bem interessante. Depois de chegar em casa e pesquisar vimos que a obra é uma recriação de uma versão feita em Nova York porém não existe mais por lá. Tem até um vídeo mostrando como foi feita https://vimeo.com/28068610. Joga no google que você descobre mais coisas também. 

Enfim. Muito legal ser contaminado por pessoas entusiasmadas e fazer a gente gastar um tempinho a mais com as obras e seus artistas. Nessa visita, tivemos a oportunidade de conhecer galerias que não conheciamos ainda. Inhotim é sem dúvida incrível. Tanto pelo parque, que já é uma atração em si, quanto pelas galerias, que com certeza, mais de uma vai te encantar.

Galeria da Adriana Varejão

Galeria da Adriana Varejão

Apesar de o esforço físico ter sido o mais difícil, filmar lá foi fácil. Tudo é muito lindo e achar ângulos e enquadramentos não era muito difícil. Os vídeos do projeto tem sempre 15 imagens dos locais e normalmente a gente filma de 25 a 30 cenas que depois selecionamos. Foi difícil escolher as 15 que iriam para o vídeo. Um dia vamos fazer uma versão só de imagens excluídas. 

Esperamos que gostem do vídeo. E que vocês não demorem para dar um pulo por lá. E se encontrarem um gringo na sua ida é só dizer “Chris Burden? Awesome!” Vai se sair melhor que a gente. :)

Até os próximos pulos.

PS: Dessa vez não levamos a câmera fotográfica mas la no instagram você confere as fotos de pulos como sempre :) Vai lá e segue a gente.

Tiradentes - Minas Gerais - Brasil

Desde quando a idéia do projeto surgiu, Tiradentes estava na nossa lista como um dos lugares mais legais para ir e que provavelmente daria ótimas imagens. A cidade é toda bonitinha e muito charmosa. Era feriado e tínhamos dúvidas se deveríamos ir porque, claro, estaria muito cheio. Mas mesmo assim, e ainda saindo de uma gripe, lá fomos nós de última hora empolgados pelo projeto. Que os nossos vídeos também empolguem mais gente a fazer o mesmo.

Ah, dessa vez, levamos o Luke, nosso cão samoieda. Sempre pensamos que ele deveria ir em todas as viagens, mas é sempre um desafio. Ele nos limita entrar em alguns lugares além do que chama muita atenção. Impossível não parar de minuto em minuto para dar atenção a todo mundo que quer saber o nome, a raça (ahn? samoída?), a idade, a origem, se morde, se solta pêlo, se dorme na cama, se ele sente muito calor, se pode passar a mão, se pode tirar foto e por aí vai. Agora, pensa isso tudo numa cidade turística lotada e com muitas famílias e crianças. Chato? Nada! Depois de 3 anos vivendo com ele, a gente adora responder tudo com paciência e ele ainda nos ajuda a fazer amigos e conhecer gente legal. Então bora vasculhar a cidade e papear com o Luke de companhia. Se ficar impossível de gravar a gente volta outro fim de semana.

Chegamos no domingo fim de tarde, estava tudo lindo e já deu pra fazer várias imagens. A cidade estava cheia e o Luke abraçou todo mundo :) Tiradentes é muito gostosa, tem vários lugares legais pra passear, pra fazer compras, pra comer bem e ainda da pra caminhar pela cidade com morrinhos sem muito sofrimento. Fim do dia fomos buscar um lugar pra dormir, porque pela internet ainda não tínhamos conseguido achar uma pousada. O céu ficou preto de uma hora pra outra e já estava prometendo aquela chuva.

Depois de muitas buscas achamos uma pousada bem legal e que aceitava o Luke. Preço ok e cômodos lindos e limpos. Tinha uma cama de 3 metros de altura #chicdemais. Saímos para comer e começou uma tempestade. Depois de horas com fila no restaurante e etc, voltamos para o hotel. A chuva estava caprichada. Mas nossa missão continuava. E eu pergunto:

- Paula, amanha cedão?
- Bora, se eu dormir como um anjo eu consigo.
- Então fechou.

Eis que a chuva não só aumenta como começa uma goteira no quarto que em poucos minutos não dava para chamar de goteira mais. Muita água entrando e o quarto foi ficando alagado. Corremos para segurar a água com todas as toalhas do quarto e não fez cócegas na cachoeira que estava ali. Tive que comentar:

- Ah entendi porque essa cama de 3 metros de altura. Paula acho que você vai ter que dormir como uma sereia. Serve?

Tivemos que sair na chuva para chamar o moço da recepção. Quando chego lá parecia que eles estavam num naufrágio. Estava mais inundado que o quarto. Deu até dó. Mas o cara foi atencioso e depois de muitos rodos e panos a coisa estava resolvida.

Dia seguinte, pulamos da cama e fomos fazer as imagens. O dia estava chuvoso, mas entre umas gotas e outras fomos gravando. Mais pro final da tarde o sol voltou e fechamos com as imagens que faltavam.

O Luke adorou a viagem e depois de tantas andanças e fotos pra lá e pra cá ele voltou apagado no carro. A gente voltou cheio de dúvidas se tinham imagens legais por causa da chuva e tudo mais. Mas acho que no final ficou interessante.

Tirandentes é ótima cidade e pra quem mora em Minas é um lugar para se visitar várias vezes. A gente vai voltar sempre, só não vamos em feriados, ficamos quase 6 horas na estrada por conta do trânsito.

Esperamos que gostem do vídeo e que venham os próximos.

Ouro Preto - Minas Gerais - Brasil

O segundo vídeo do projeto ficou pronto e escolhemos dar nossos pulinhos em Ouro Preto. A cidade fica a pouco mais de uma hora de Belo Horizonte e assim, aos poucos, até onde a gente alcança, vamos buscando novas cidades e novos lugares legais. Por ser perto, tem uma vantagem e uma desvantagem, você pode ir quando quiser, já que é logo ali, e é exatamente por esse motivo que você acaba quase nunca indo. Me lembra quando eu morava no Rio e só ia para a praia quando chegava visita. Mas o projetoNum Pulo tai pra isso, pra motivar nós e vocês a explorar lugares legais. E lá fomos nós. 

Ouro Preto é uma cidade linda assim como todo circuito de cidades históricas mineiras. Se você ainda não conheçe espero que o projeto seja o empurrãozinho para você também dar um pulinho por lá. Chegamos na cidade e fomos dar uma volta pra escolher os principais locais das imagens. 

A primeira impressão foi, “Nossa, tem carro pra todo lado, será que vai ficar legal?”. O centro histórico é todo charmoso e os carros modernos parecem um contraste indesejável. Sei lá, devia ser proibido carro nessa cidade. Ai a gente pensou: “Ok, vamos acordar bem cedo já que temos só um dia para fazer as imagens e quem sabe, assim, tem poucos carros.” Detalhe: eu e Paula acordamos sempre muito tarde nos fins de semana. 

Ai a Paula já pergunta: “Ta bom, cedo tipo 10h:30?” #realista

E eu respondo: “Hummm, mais ou menos! Cedo tipo 6h:30”. #determinado #destemido #tudopelaarte

Paula: “Ah tá, 10h a gente sai então.” #desacreditada #sorrizinho

Alarme tocando, snooze pra cá, snooze pra lá e tcharãn, 6:45 estávamos de pé. Nem café da manhã o hotel estava servindo ainda. Sem problemas, vamos embora e depois passamos aqui de volta. Várias repúblicas ainda estavam tocando música alta e vimos muitas pessoas vestindo roupa de formatura andando bêbadas pelas ruas. Mas a luz estava linda e poucos dos malditos carros estavam estacionados pelas ruas. Tudo perfeito, bóra fazer nossos pulinhos.

Sobe morro aqui, desce morro ali, pula, filma, sobe mais, desce de novo, pula, pula, pula, filma… O equipamento é bem pesadinho e antes do meio dia já estávamos mortos com a batata da perna queimando.  Já não aguentávamos mais subir morro e descer morro. Só pensávamos em uma coisa: “Cade o nosso carro?”. “Meu deus, a gente precisa muito do carro.” “Como alguém vive nessa cidade sem carro?”. 

Fomos correndo buscar o carro que estava em frente a pousada. Que sensação maravilhosa subir o morro acelerando levemente com os pés quase mortos. Entre uma cena e outra lá estava o nosso carro, estacionado, criando um contraste agora perfeito entre a cidade e o moderno. #ouropreto #carros #tudoaver #paixãoeterna.

Apesar da produtividade ter caido com o carro, fomos até o fim do dia correndo atrás de locações. É sempre mais interessante vasculhar e explorar a pé, quando possível. Mas fomos a lugares que não iríamos sem o carro. Fizemos imagens em 30 locações diferentes e usamos 15 delas no vídeo final. A gente adorou a experiência e o vídeo ficou bem bonitinho. 

Esperamos que vocês gostem. Beijos e até a próxima.

Fim do dia :)

Fim do dia :)

Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil

Belo Horizonte foi a cidade escolhida pra inaugurar o projeto. Eu e Paula sempre passeamos por cantinhos em BH e sempre percebemos como existe uma carência de imagens legais da cidade. Tem muita gente talentosa produzindo material audiovisual aqui mas muito pouco ou quase nada sobre a própria cidade. Assim nasceu o projeto e foi muito gostoso correr BH em busca das locações. E olha que muitos lugares ficaram de fora na edição ou nem foram captados.

Para quem não conhece BH ou teve dúvidas de onde foram feitas as imagens, apesar de algumas serem óbvias, ai vai o mapa de cada cena. 

Cidade Administrativa goo.gl/kUQlDl

Cidade Administrativa
goo.gl/kUQlDl

Praça da Liberdade https://goo.gl/WkK5td

Praça da Liberdade
https://goo.gl/WkK5td

Praça da Liberdade - Coreto https://goo.gl/WkK5td

Praça da Liberdade - Coreto
https://goo.gl/WkK5td

Ficus da Avenida Barbacena https://goo.gl/OPwnTJ

Ficus da Avenida Barbacena
https://goo.gl/OPwnTJ

Cidade Administrativa goo.gl/kUQlDl

Cidade Administrativa
goo.gl/kUQlDl

Praça da Liberdade - Chafariz https://goo.gl/WkK5td

Praça da Liberdade - Chafariz
https://goo.gl/WkK5td

Museu de Minas e do Metal https://goo.gl/uqjWQk

Museu de Minas e do Metal
https://goo.gl/uqjWQk

Orla da Lagoa da Pampulha https://goo.gl/OTjgYB

Orla da Lagoa da Pampulha
https://goo.gl/OTjgYB

Lateral do Museu de Arte da Pampulha https://goo.gl/S9VvFR

Lateral do Museu de Arte da Pampulha
https://goo.gl/S9VvFR

Casa do Baile https://goo.gl/yfq5Zu
Parque Municipal https://goo.gl/35PAqB

Parque Municipal
https://goo.gl/35PAqB

Praça da Savassi https://goo.gl/hOKrWJ

Praça da Savassi
https://goo.gl/hOKrWJ

Mirante na Av. José Maria Alkimin https://goo.gl/Ln5vlh

Mirante na Av. José Maria Alkimin
https://goo.gl/Ln5vlh

Orla da Lagoa da Pampulha https://goo.gl/TQirZO

Orla da Lagoa da Pampulha
https://goo.gl/TQirZO

Praça da Savassi https://goo.gl/nNEaq7

Praça da Savassi
https://goo.gl/nNEaq7