Manaus - Amazonas - Brasil

A nossa visita à Manaus foi surpreendente. Às vezes, a gente precisa se sentir como um estrangeiro para valorizar o que temos no nosso país. Logo chegando no aeroporto, tivemos a sensação de estar em outro país, pelo tanto de estrangeiros desembarcando junto com a gente. Muitos latinos, provavelmente argentinos, um grupo enorme de alemães, ou seja lá qual for aquela língua que a gente não conseguiu identificar. É muito engraçado ver vários deles com aquele chapeuzinho jungle style prontos para uma grande aventura.

A gente pensa logo, “esse povo mora em países onde não se tem a exuberância de uma Floresta Amazônica, por isso ficam assim empolgados”. Para nós, brasileiros, isso é normal né? Detalhe: nem eu, nem Paula nunca tínhamos visitado a maior floresta tropical do mundo. Eu mal conhecia Manaus, somente por visitas à trabalho. Mas parece que por estar “aqui do lado” a gente sente que é nosso, mas também não se preocupa em conhecer e aproveitar.

Bom, mas lá fomos nós vasculhar a cidade atrás das nossas imagens mais bonitas. Mapa cheio de pins, roteiro na mão, calor sem igual e aquela sensação boa da descoberta. A cidade é cheia de contrastes, tem pontos turísticos lindos e muito bem preparados para receber os turistas. Os instrutores da própria prefeitura são bilingues, gentis e sorridentes. Nos sentimos muito bem recebidos.

Restaurantes flutuantes no Rio Negro  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Restaurantes flutuantes no Rio Negro  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Mas entre um deslocamento e outro também vimos muito lugares que precisam de mais cuidados. A gente vê muita arquitetura histórica que parece largada em meio a construções “modernas”. Isso não é próprio de Manaus, parece que a nossa percepção, como brasileiros, da importância de preservar a história chegou tardia. Se é que chegou por completa. Estamos vendo isso em muitas cidades.

Porém, nada disso atrapalha a grandes experiências que a cidade proporciona. Ficamos encantados com o Teatro Amazonas, que é fantástico e você fica viajando naquela carga histórica toda. Não imaginávamos um Mercado Municipal tão bonito, chuto dizer que tem a arquitetura mais bonita de um mercado no Brasil. Sem falar em toda estrutura ao redor do Teatro, as praças, o Parque Jefferson Péres e mais aquele tanto de pontos visitados que geraram imagens lindas que vocês podem ver no vídeo.

Parque Senador Jefferson Péres  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Parque Senador Jefferson Péres  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Para fechar a visita, faltava o grande passeio de barco pelo Rio Negro que te dá uma noção do que é a nossa Floresta Amazônica. Nós pegamos um barco particular para focarmos nos pontos que queríamos filmar e tínhamos que fazer isso com calma. Nesse momento aconteceu um fato curioso que exemplifica a grande lição dessa viagem. Estávamos filmando na ponte de madeira que leva para a vitória régia, o piloto do barco nos contou: “Aqui tem vários macaquinhos que vem buscar comida na hora do almoço com os turistas.” Já eram 16h e pensamos “Que pena, não vamos ver”. Foi quando, no meio de um pulo ou outro, eles começaram a aparecer. E não era um ou dois, mas oito ou dez. Percebemos que eles queriam passar por nós mas a ponte é estreita e eles estavam receosos. Ficamos quietinhos e eles começaram a passar para o outro lado. A gente, meio embasbacado, nem ligou a câmera, mas algumas fotos conseguimos fazer :) 

Quando olhamos para onde estavam indo, havia um grupo de argentinos chegando e era a chance dos macaquinhos conseguirem o cafezinho da tarde. Fomos de encontro a eles. O grupo estava com comida, bananas etc, e os macacos subiam neles, pulavam de uma lado e de outro e quando foram embora uma mulher olhou para o parceiro dela, deu uns pulinhos de empolgação enquanto batia palminhas e com os olhos brilhantes disse: “QUE EXPERIÊNCIA!!!”

Macaquinhos com muita pressa :)  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

Macaquinhos com muita pressa :)  |  Veja mais fotos no nosso Instagram

É nessa hora que cai a ficha, do tanto de coisas que temos, seja perto ou longe, para experienciar e nos transformar como pessoas. Aquele momento fez a viagem inteira valer para aquela mulher. As vezes, um lugar que já faz parte da nossa cultura pode esconder uma experiência que com certeza não podemos deixar de viver.

Um viva para Manaus e para nossa grande Floresta Amazônica!


*Agradecimento especial à Secretaria de Estado de Cultura e Governo do Amazonas que autorizaram a gravação das imagens.